Movimento “Mães que oram pelos filhos” completa um ano de atuação na Paróquia

Celebração comemorativa pelo primeiro ano do grupo Mães que oram pelos filhos da Paróquia Sagrado Coração de Jesus.

 

 

Foi pelas palavras do padre José de Anchieta Moura Lima, em um retiro espiritual em 2018, que Verônica Frazão encontrou motivação e coragem para abraçar o movimento “Mães que oram pelos filhos”. Apesar de já conhecer e participar do grupo em outra comunidade, quando surgiu a primeira oportunidade de dar início ao movimento na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, Verônica ficou receosa de assumir a responsabilidade. Mas, no retiro, o carisma e a importância do movimento para a Igreja falaram mais alto e ela deixou de lado o medo de iniciar o projeto que, nesta sexta-feira, 10, completa um ano de atuação na comunidade do Bairro Bairu.

 

Com o apoio de Ednéia, Madrilene e Edna – sob o tripé da humildade, obediência e unidade -, o movimento reúne semanalmente de 40 a 50 mães que, além de rezarem pelos filhos e suas famílias, redescobrem em cada encontro a beleza da maternidade, tornando-se mães e mulheres mais fortes. Verônica, umas das coordenadoras do movimento na Paróquia, conta que as reuniões ocorrem sempre às quintas-feiras, após as celebrações, levando formação espiritual e apostólica, além da oração do terço dos filhos e o Marino, uma vez ao mês.

 

Para a coordenadora, que se declara apaixonada pelo movimento, o trabalho é muito rico: “Não é raro recebermos depoimentos de mães que buscaram o grupo para orar por uma causa importante ou complicada para seus filhos e que, com o apoio do movimento, conseguiram superar as dificuldades ao lado de suas famílias. Muitas de nós iniciamos a caminhada com foco nos filhos e, ao longo do trabalho, acabamos por perceber que somos nós as maiores beneficiadas, que ganhamos cada dia mais força na nossa jornada. Força essa que vem, principalmente, da união dessas mães.

 

Para Edna Viglioni, o movimento só enriquece as participantes. “Uma coisa que eu destaco, aqui na nossa Paróquia, é que os encontros acontecem sempre após a celebração. Então as mães já saem fortalecidas da eucaristia para se colocarem em oração por seus filhos. Eu sou apaixonada pela proposta do movimento. Já amo a minha igreja e ainda poder reunir para rezar pelos filhos. Qual mãe não gosta?”, finaliza.

 

Silvânia Chaves, responsável pelo Serviço Novos Grupos de Minas Gerais, destaca que o movimento ensina a nos apoiar na fé, na Igreja, na religião e nas companheiras de caminhada. O carisma do movimento é a restauração das famílias pelo poder da intercessão. Por isso, o grupo é formado de mães intercessoras, que rezam pelos seus e por todos os filhos que necessitam de oração. O resultado deste trabalho é a quantidade de mães que estão voltando para suas igrejas, principalmente, mulheres jovens. Isso já é um começo para a sustentação da família.

 

Grupo comemora 1 ano em celebração

 

Nesta quinta-feira, 9, as mães e seus familiares participaram de uma celebração da palavra em comemoração ao primeiro ano do movimento na Paróquia. Durante a missa, alguns membros deram seu testemunho sobre o que mudou em suas vidas ao longo dessa jornada. Logo após, elas se reuniram para coroar Nossa Senhora, orar e festejar a formação do grupo de oração.

 

 

 

Sobre o movimento

 

O grupo de “Mães que oram pelo filhos” é um movimento nacional, criado em 2011 na Paróquia São Camilo de Léllis, em Mata da Praia, Vitória/ES. Ele surgiu da necessidade de mães jovens, casadas e com sucesso profissional, que sentiam que faltava algo em suas vidas. O grupo começou pequeno, mas logo tinha cerca de vinte mães sem formação religiosa, vindas de famílias católicas, que se reuniam uma vez por semana para orar pelos seus filhos.

 

A demanda inicial era buscar ajuda e orientação para a educação religiosa dos filhos diante do contexto atual e aprender a orar e interceder por eles. As mães então iniciaram uma caminhada, sem ainda compreender a vocação espiritual de ser mãe.

 

O projeto teve resultados imediatos. O número de mães começou a aumentar gradativamente, como também as graças recebidas e compartilhadas. O amadurecimento da fé, a evangelização de forma simples e direta se tornaram fortes na vida dessas mães. Assim, além de aprender a orar e discernir o que pedir a Deus, o grupo também se tornou solidário, espalhando e compartilhando experiências de forma missionária.

 

Saiba mais aqui.

 

Acompanhe a Paróquia também nas redes sociais:

Instagram: @scjbairu

Facebook: https://www.facebook.com/pscj.bairu

 

 

* Informações com a secretaria paroquial pelo telefone (32) 3215-9969.