Novena de Natal: 1º dia – “Pelas ruas da cidade, Natal todos os dias!”

Preparando o ambiente: preparar carinhosamente o ambiente com a Bíblia sobre uma toalha, uma vela acesa, uma pequena manjedoura vazia e símbolos da cidade: carrinhos, celulares, um tijolo, uma telha, pedrinhas, pouquinho de areia, papeis amassados (simbolizando o lixo), máscara sanitária, uma lâmpada apagada, fotos ou figuras de centros urbanos com seu fluxo e mobilidade, ou outros.

.

1º dia da novena
“Pelas ruas da cidade, Natal todos os dias!”

.

Canto: (Eis-me aqui, Senhor, nº 5).

.

1. Acolhida


A.: Nossa novena, em preparação ao Natal do Senhor, imersa no contexto sinodal de uma Igreja sempre em missão, renova seu compromisso de proclamar a alegria do Evangelho “pelas ruas e sobre os telhados”, em meio ao mundo urbano, na cidade e no campo, lugares da presença de Deus, abertos à vivência do Evangelho dentro das culturas (DGAE 10). Nesse espírito de fraternidade e de oração, acolhemos todos os membros presentes de nossa família e nossos amigos.

.

2. Oração inicial

A.: Na alegria deste anúncio e de nosso testemunho familiar e eclesial rezemos a oração inicial para todos os dias.

.

A.: Senhor e Pai, em vossa presença rezamos a Novena de Natal, preparando-nos para celebrar o nascimento do vosso Filho e Salvador, Jesus. Ilumina a nossa caminhada com o vosso Santo Espírito, para que reconheçamos a nossa necessidade de conversão pessoal e nas nossas relações com Deus, com os irmãos e com a nossa casa comum. Saudemos a Trindade Santa, cantando: (canto n° 26).
.

T.: EM NOME DO PAI E DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO. AMÉM.
.

A.: Celebrar o nascimento de Jesus é abrir o nosso coração para que Ele possa nascer e renascer, crescer e transparecer nas nossas atitudes diárias, na vivência do amor e no diálogo respeitoso e fraterno com as diversas realidades que nos cercam.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

L1.: Celebrar o nascimento de Jesus nos compromete a anunciar a alegre esperança de vida, de cura e libertação, Naquele que se encarnou para nos dar vida plena.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

L2.: Celebrar o nascimento de Jesus tem o compromisso de fazer das nossas Igrejas e comunidades, casas de acolhimento, onde todos se sintam protegidos, amparados e amados.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

L3.: Celebrar o nascimento de Jesus é ver na Igreja um farol que nos indica por onde andaremos, alicerçada nos pilares do Pão, Palavra, Caridade e Missão.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

A.: Maria é a mulher do Sim, do silêncio e da oração. Celebrar o nascimento de Jesus é silenciar o coração e dar lugar à Palavra de vida que nos transforma, à Eucaristia que nos fortalece e à partilha que nos enriquece. É abrir o coração para que Deus nele faça sua morada.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

L1.: Jesus percorria todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando toda doença e enfermidade. Celebrar o nascimento de Jesus nos desinstala, por isso não pode nos deixar parados e nem calados, porque essa grande notícia nos impulsiona a sair de nós mesmos e partilhar a alegria do anuncio da Boa Nova. O “Ide e anunciai” nos coloca em permanente estado de missão.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

A.: Com alegria e esperança, iniciemos o nosso encontro.

.

3. Entrando no clima

A.: Hoje em dia, nas cidades, em meio a realidade cada vez mais urbanizada, globalizada, a influência das Instituições e a tradição sobre os indivíduos têm diminuído cada vez mais, tornando-se um desafio para a vivência da fé.

.

T.: Livrai-nos, Senhor, do individualismo, do indiferentismo no mundo urbano!

.

L1.: Como seguidores de Cristo queremos ser discípulos e discípulas missionários. Muitas vezes, encontramos pelas ruas de nossas cidades, nos bairros muitas formas de sofrimento que nos desafiam e interpelam: pobreza, desemprego, trabalho e habitação precários, devastação ambiental, violência, solidão (DGAE 30) e também conflitos pelas vizinhanças por questões sociais, ambientais, políticas, e com maior frequência, pelo desrespeito ao direito alheio do silêncio, do descanso etc.

.

T.: É preciso perceber Deus presente no nosso meio, apesar das angústias e conflitos e anunciar sua presença com nosso testemunho para que haja solidariedade, fraternidade, desejo do bem, de verdade e de justiça (DGAE 32).
.

L2.: É quase Natal, mais uma vez! Precisamos ser uma Igreja, uma Comunidade que oferece cada vez mais um ambiente de proximidade e confiança, facilitador da partilha de experiências, ajuda mútua e processo de inserção nos diversos ambientes e meios (DGAE 35), para que o nascimento de Cristo continue nos evangelizando e nos ajudando a evangelizar.

.

T.: Queremos ser uma Igreja sinodal, que caminha junto. Uma Igreja de comprometimento e participação de todo o Povo de Deus!

.

L3.: Reconhecer a presença de Deus no mundo atual é proclamar que Deus habita, vive na cidade, em meio as suas alegrias, desejos e esperanças, como nas suas dores e sofrimentos. Cabe a nós, como Igreja, contemplar esta realidade e distinguir o que o Espírito Santo está dizendo e fazendo, identificando as sombras e o que nega e impede o Reino de Deus.

.

T.: Queremos celebrar este Natal, reconhecendo a presença de Deus na encarnação de seu Filho, que desde seu nascimento pobre no presépio de Belém, está presente e atuante em nossa realidade.

.

A.: “Deus habita esta cidade! (Sl 47,9). O Senhor está no meio de nós”. Não podemos ficar tranquilos em nossos templos; é urgente ir em todas as direções para proclamar que o amor é mais forte (DAp 548).

.

Canto: (Palavra não foi feita, n° 9).

.

4. Palavra de Deus – Deus nos fala

A.: Vamos reler a profecia de Isaías juntamente com Jesus, e com Ele proclamar que o Espírito do Senhor nos ungiu, consagrou e nos envia para o coração de nossos lares, pelas ruas e sobre os telhados.

.

Texto Bíblico: Lc 4, 18-22 (guardar um breve momento de silêncio).

.

Vamos conversar:

  1. Qual é o maior desafio de ser discípulo(a) missionário(a) na cidade e no campo, com toda a sua complexidade e distanciamentos?
  2. Como ser sinal profético do Evangelho, anunciando a alegria aos mais pobres, a libertação aos cativos e a graça de Deus para todos no lugar onde vivemos?
  3. Como anunciar e viver a espiritualidade do Natal em meio à escuridão da pandemia que mudou o ritmo de nossas vidas em nossas cidades e também na zona rural?

.

Canto: (Senhor, atendei os pedidos, nº 17).

.

A.: Iluminados pela Palavra e pela partilha de nossos corações, ouçamos os testemunhos de vida que nos ajudam a refletir e a rezar, preparando-nos para o Natal do Senhor.

.

5. Olhando para a vida: Cristo habita esta cidade com a luz de seu Natal.

Estar na rua, fazer da rua a sua casa, não digo que seja uma opção. Acaba por acontecer depois de muitas portas que se fecham e de muitos caminhos errados que tomei. Tudo é difícil. Disputado. Lutado. Arrancado à força. .

Cada passo. Cada dia. Cada noite. Até que não se aguenta mais. Uma das coisas mais dolorosas é não se poder tomar um banho direito e nem vestir uma roupa limpa. É enlouquecedor. Estar sujo e “mal cheiroso” nos faz desaparecer em meio a carros, motos, postes, calçadas, transeuntes, entre o vai e vem da cidade. Por isso, para mim foi um verdadeiro Natal quando aquele “carrozinho” azul (dos Vicentinos) chegou falando que eu tinha como tomar meu banho tranquilo. Até cantei no chuveiro: “Jesus Cristo, Jesus Cristo, Jesus Cristo… eu estou aqui…”

.

Para meditar, guardando no coração: Que boas notícias estou me preparando para divulgar neste Natal?
.

Canto: (Vem, vem Senhor Jesus, nº 20).

.

6. Preces

A.: Preparando o Natal do Senhor, rezemos, para que cada um de nós possa renovar seu compromisso cristão de evangelizar e deixar-se evangelizar pelo sopro do Espírito que vem pelas ruas e sobre os telhados de nossas cidades e campos.

.

T.: Vem Espírito de Deus sobre nós, para nos ungir e enviar!

.

L1.: Por todos os grupos de novena em nossa Arquidiocese, para que façam uma bonita experiência de se deixarem primeiramente evangelizar, atualizando a evangelização como expressão de um encontro vivo e transformador com o Senhor na perspectiva de caminhar juntos, rezemos.

.

L2.: Por cada um de nós aqui reunido nesta noite, para que se abra à docilidade do Espírito, movendo-se em direção missionária do anúncio do Evangelho e o testemunhando nas vizinhanças, no trabalho, na escola, na sociedade e na Igreja, rezemos.

.

L3.: Pelas famílias que perderam membros, vítimas da COVID-19, e por aquelas que ainda atravessam a noite escura desta pandemia, para que sintam, na fé, a proximidade de Deus que habita esta nossa cidade, rezemos.

L4.: Pelas vítimas sociais geradas pelas nossas grandes cidades, os moradores em situação de rua, os novos desempregados, os desabrigados, os esquecidos, os maltrapilhos, os pedintes, para que possamos ser mais solidários com cada um deles, aproximando-nos com boa notícia, tornando-os visíveis com nosso calor humano, com soluções de políticas públicas humanizantes, rezemos.
.

Preces espontâneas…

.

7. Oração do Senhor.

A.: Na expectativa de que a luz do nascimento do Menino Deus ilumine o coração de nossa cidade e do campo para um novo ciclo de nossas vidas, fazendo-nos renascer para o cuidado, a fraternidade e a solidariedade que nos humaniza rezemos a oração do Senhor: Pai nosso…

.

8. Gestos concretos: ser presença de Jesus que habita a cidade num ato de caridade para com as pessoas que se encontram numa situação de rua, através de doação de roupas, alimentos, remédios, produtos de higiene etc.
.

Canto: (Momento novo, nº 31).

.

9. Oração final

A.: Senhor e Pai, ao encerrarmos nosso encontro, agradecemos vossa presença em nosso meio e suplicamos que a força transformadora do vosso amor nos renove a cada dia.
.

T.: VEM Ó SENHOR COM O TEU POVO CAMINHAR/ TEU CORPO E SANGUE VIDA E FORÇA VEM NOS DAR.
.

L1.: Derramai sobre nós a vossa graça, para que pela força do nosso batismo, impulsionados pelo Espírito Santo, instruídos pela Palavra e alimentados pela Eucaristia, sejamos alegres anunciadores do Evangelho da vida.
.

T.: VEM Ó SENHOR COM O TEU POVO CAMINHAR/ TEU CORPO E SANGUE VIDA E FORÇA VEM NOS DAR.
.

L2.: Infundi em nós um profundo amor à celebração da Eucaristia, favorecendo o verdadeiro encontro com o Ressuscitado, para que sejamos o coração, os olhos e ouvidos de Jesus no mundo.
.

T.: VEM Ó SENHOR COM O TEU POVO CAMINHAR/ TEU CORPO E SANGUE VIDA E FORÇA VEM NOS DAR.
.

L3.: Enviai-nos, Senhor, às periferias de nossas casas e comunidades, onde a vida é ameaçada, onde as diferenças nos desunem, onde a casa comum já não é mais a revelação da grandeza de Deus, onde a diversidade e pluralidade nos assustam e nos afastam, para que aí sejamos a Igreja de portas abertas, samaritana e servidora da vida.
.

T.: VEM Ó SENHOR COM O TEU POVO CAMINHAR/ TEU CORPO E SANGUE VIDA E FORÇA VEM NOS DAR.
.

A.: O Senhor esteja conosco!
.

T.: Ele está no meio de nós!
.

A.: Que a Palavra amorosa do Pai envolva nossa inteligência. T.: Amém!
.

A.: Que o olhar amigo do Filho ilumine nosso coração. T.: Amém!
.

A.: Que a força libertadora do Espírito Santo ilumine e impulsione nossas decisões e ações. T.: Amém!
.

A.: Fiquemos em paz, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. T.: .

Amém!