Novena de Natal: 3º dia – “A Comunidade como Casa do Pão. Eucaristia como partilha.”

Preparando o ambiente: colocar sobre a mesa a Bíblia aberta no texto 1 Coríntios 10, 15-17, duas velas apagadas, ladeando a Sagrada Escritura, uma pequena cesta de pães e junto à mesa, uma cadeira vazia.

.

3º dia da novena
“A Comunidade como Casa do Pão. Eucaristia como partilha.”

.

Canto: (Senhor vem salvar teu povo, nº 1).

.

1. Acolhida

A.: Sejam todos bem-vindos irmãos e irmãs, neste terceiro dia de nossa preparação para celebrar o Natal, a chegada do Senhor. Meditaremos o valor da vida em comunidade, lugar especial de manifestação da Graça e da bondade de nosso Deus. Cada vez que nos reunimos com fé em nome de Jesus, é Ele que se faz presente inspirando, abençoando e pelo seu Espírito Santo, nos animando a tornarmos o encontro entre nós, um encontro com a Luz de Deus. Abramos nossos corações e mentes para ouvir o que o Senhor irá nos falar.

.

Canto: (Tu anseias, nº 27) – acendem-se as velas!

.

2. Oração Inicial
A.: Quando nos reunimos em Nome do Senhor, cremos que mais aprendemos com Ele. Dirijamos nossas orações como Igreja doméstica hoje, ao Deus Bom e Solidário, que em Jesus se faz presente sempre em nossa vida.
.

A.: Senhor e Pai, em vossa presença rezamos a Novena de Natal, preparando-nos para celebrar o nascimento do vosso Filho e Salvador, Jesus. Ilumina a nossa caminhada com o vosso Santo Espírito, para que reconheçamos a nossa necessidade de conversão pessoal e nas nossas relações com Deus, com os irmãos e com a nossa casa comum. Saudemos a Trindade Santa, cantando: (canto n° 26).
.

T.: EM NOME DO PAI E DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO. AMÉM.
.

A.: Celebrar o nascimento de Jesus é abrir o nosso coração para que Ele possa nascer e renascer, crescer e transparecer nas nossas atitudes diárias, na vivência do amor e no diálogo respeitoso e fraterno com as diversas realidades que nos cercam.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

L1.: Celebrar o nascimento de Jesus nos compromete a anunciar a alegre esperança de vida, de cura e libertação, Naquele que se encarnou para nos dar vida plena.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

L2.: Celebrar o nascimento de Jesus tem o compromisso de fazer das nossas Igrejas e comunidades, casas de acolhimento, onde todos se sintam protegidos, amparados e amados.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

L3.: Celebrar o nascimento de Jesus é ver na Igreja um farol que nos indica por onde andaremos, alicerçada nos pilares do Pão, Palavra, Caridade e Missão.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

A.: Maria é a mulher do Sim, do silêncio e da oração. Celebrar o nascimento de Jesus é silenciar o coração e dar lugar à Palavra de vida que nos transforma, à Eucaristia que nos fortalece e à partilha que nos enriquece. É abrir o coração para que Deus nele faça sua morada.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

L1.: Jesus percorria todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando toda doença e enfermidade. Celebrar o nascimento de Jesus nos desinstala, por isso não pode nos deixar parados e nem calados, porque essa grande notícia nos impulsiona a sair de nós mesmos e partilhar a alegria do anuncio da Boa Nova. O “Ide e anunciai” nos coloca em permanente estado de missão.
.

T.: VEM SENHOR, VEM NOS SALVAR, COM TEU POVO VEM CAMINHAR (bis).
.

A.: Com alegria e esperança, iniciemos o nosso encontro.

.

3. Entrando no clima
A.: Viver e crescer em Comunidade, deve ser o objetivo de nossa caminhada. Nós vivemos este tempo bom do II Sínodo na Arquidiocese de Juiz de Fora.

.

T.: Enviai-nos, Senhor, a Luz da Tua Palavra e formai-nos discípulos e discípulas missionários.

.

L1.: Devemos ser uma Igreja sempre em missão, formando comunidades orantes, atentas à Palavra, dispostas a construir o projeto do Reino de Deus anunciado por Jesus.

.

T.: Pelas ruas e sobre os telhados, pelos campos e cidades, devemos proclamar, que o Senhor está no meio de nós.

.

L2.: Em cada casa, nestes dias da Novena de Natal, experimentamos a força vital da Comunidade de fé, lugar de renovar as esperanças e exercer a fraternidade.

.

T.: A Luz da verdade brilha em nossa vida, na medida em que nos deixamos conduzir pela mensagem da Palavra de Deus. Senhor, que a tua Palavra transforme a nossa vida, para que possamos caminhar com retidão na tua Luz.

.

L3.: Há tantas vozes que gritam, tentando ofuscar esta Palavra, mas nós cremos e confiamos, porque ouvimos o que o Senhor nos fala e optamos por estar com Ele. Por isto dizemos com São Pedro Apóstolo: “Aonde Iremos, Senhor, só tu tens Palavras de Vida Eterna”.

.

T.: (Cantando): Aonde mandar eu irei, teu amor eu não posso ocultar. Quero anunciar para o mundo ouvir, que Jesus é o Salvador.

.

A.: A comunidade como lugar da partilha do pão, é o lugar onde Jesus abençoa e reparte o Pão que é Ele mesmo: Eucaristia. Pão que nos alimenta enquanto caminhamos neste mundo, rumo à pátria definitiva. Caminhamos sempre animados pela Palavra de Deus.

.

Canto: (Palavra de salvação, nº 8)

.

4. Palavra de Deus – Deus nos Fala
A.: Neste trecho da Carta aos Coríntios, São Paulo nos faz um alerta, quanto ao perigo de transformarmos o encontro em Comunidade, que é o lugar de celebrar a Eucaristia, em um Culto idolátrico. Pois a Eucaristia forma a comunhão com o Senhor e com os irmãos, faltando uma destas dimensões, nos falta o sentido real de sermos Corpo.

.

Texto Bíblico: 1Cor 10, 15-17 (Após proclamar o texto guardar um breve momento de silêncio para reflexão pessoal).

.

Vamos conversar:

  1. Em cada Eucaristia que participo, sinto que cresço na intimidade com Deus, e de que maneira percebo que mais me aproximo Dele?
  2. Em nossas casas, famílias e comunidades temos várias atitudes que expressam a Comum união entre irmãos e irmãs: Gestos, palavras e costumes. Tenho o costume de levar estas realidades, os acontecimentos do dia-a-dia, para celebrar na ceia Eucarística? Como exerço esta dimensão de solidariedade de minha fé cristã?
  3. Preparamo-nos para o Natal do Senhor. O que podemos partilhar como sinal de que somos uma comunidade que vive e celebra a Eucaristia como Partilha?

.

Canto: (Quem disse que não somos nada, nº 24).

.

A.: Iluminados pela Palavra e pela partilha de nossos corações, ouçamos os testemunhos de vida que nos ajudam a refletir e a rezar, preparando-nos para o Natal do Senhor.

.

5. Olhando para a vida: Havia sempre um lugar a mais à mesa…
No pequeno apartamento de Maria da Luz havia sempre uma alegria simples, quase silenciosa. Apenas quebrado por uma espécie de oração contínua. Ela cuidava dos pais idosos. Tocava pra frente a família. Trabalhava numa empresa de conservação. Era muito estimada por todos ali no seu bloco. Quem tinha alguma dificuldade ou sentia que precisava falar com Deus ia logo procurar os conselhos da Luz. A refeição principal da casa era o jantar. Saía sempre por volta das 20 horas. Após uma pequena oração silenciosa, todos comiam com alegria o pão daquele dia. As crianças contavam novidades da escola. A mãe da Luz, Dona Mariinha, tinha sempre uma historinha de santo ou dos tempos antigos para falar. Todo mundo adorava porque era sempre contada com muito humor. Assim passavam aqueles minutos rápidos, mas cheios de tanta harmonia. Os seis pequenos lugares da mesa estavam sempre preenchidos. Mas, junto à porta de entrada, havia uma cadeira mais bonita, que estava sempre vazia. De quem seria? Foi o filhinho caçula quem explicou. “Este é o lugar de Jesus. Ele está sempre conosco. Nunca falha. Nunca se atrasa. Está sempre cheio de esperança. Mas se chegar alguma pessoa pobre, viajante, sem casa, estrangeiro, doente, faminto… esta pessoa será Jesus na hora que ela chegar. Jesus estará sentado naquela linda cadeira na pessoa do pobre.”

.

Para meditar, guardando no coração: Como você tem preparado o lugar para Jesus na sua casa e na sua vida?
.

Canto: (Quando o dia da paz renascer, nº 14).

.

6. Preces
A.: Inspirados pela vivência da Eucaristia dirijamo-nos a Deus e digamos com fé:
.

T.: Senhor, que a Eucaristia nos anime na missão de anunciar o Evangelho, pelas ruas e sobre os telhados!

.

L1.: Pai bondoso, em Jesus o Filho aprendemos a nos doar-nos para gerar vida em abundância. Dai à nossa Arquidiocese, neste tempo do II Sínodo, a inspiração e o ardor para Evangelizar nos novos desafios da cidade e do campo, e que em nossas famílias cresça o Espírito de oferta, de amor. Nós vos pedimos.

.

L2.: Jesus, Verbo encarnado, que na ceia, nos ofereces teu Corpo e Sangue, no Pão e no Vinho, nos transforme pela Eucaristia em verdadeiros filhos e filhas do Deus amor, que anunciaste; dá-nos a graça de ao partir o pão em nossas casas e na ceia Eucarística, mais nos inebriemos da bondade e da solidariedade que nos deixastes neste Sacramento. Nós vos pedimos.

.

L3.: Espírito Santo, que geras a vida nova do Cristo Jesus em casa comungante, que tem o coração generoso e amoroso, capaz de gestos de solidariedade para com os que padecem necessidades; inspirai-nos pensamentos, palavras e atos que auxiliem os irmãos e irmãs de modo especial aos enfermos e idosos. Nós vos pedimos.

.

Preces espontâneas…

.

7. Oração do Senhor
A.: O Senhor que aguardamos no Natal, cuja chegada estamos preparando nestes dias, nos inspire pelo seu Espírito a rezar como convém ao dizermos: Pai nosso…

.

Gestos concretos: Combinar para que no próximo encontro cada pessoa da família ofereça um quilo de alimento não perecível, para ser doado aos irmãos e irmãs necessitados ao final da novena.

.

(Neste momento, fazer a partilha dos pães colocados no início na cesta).

A.: Em nossa caminhada para celebrar o Natal do Senhor, lembramo-nos da Mãe de Deus e nossa. Maria de Nazaré, que passando pela cruz, chegando a Pentecostes, nos aponta Jesus, dizendo: Façam o que Ele vos disser. Enquanto partilhamos o pão, sinal de que somos chamados pela Eucaristia a ser solidários na missão. Cantemos:
.

Canto: (Imaculada, nº 29).

.

8. Oração final
A.: Senhor e Pai, ao encerrarmos nosso encontro, agradecemos vossa presença em nosso meio e suplicamos que a força transformadora do vosso amor nos renove a cada dia.
.

T.: VEM Ó SENHOR COM O TEU POVO CAMINHAR/ TEU CORPO E SANGUE VIDA E FORÇA VEM NOS DAR.
.

L1.: Derramai sobre nós a vossa graça, para que pela força do nosso batismo, impulsionados pelo Espírito Santo, instruídos pela Palavra e alimentados pela Eucaristia, sejamos alegres anunciadores do Evangelho da vida.
.

T.: VEM Ó SENHOR COM O TEU POVO CAMINHAR/ TEU CORPO E SANGUE VIDA E FORÇA VEM NOS DAR.
.

L2.: Infundi em nós um profundo amor à celebração da Eucaristia, favorecendo o verdadeiro encontro com o Ressuscitado, para que sejamos o coração, os olhos e ouvidos de Jesus no mundo.
.

T.: VEM Ó SENHOR COM O TEU POVO CAMINHAR/ TEU CORPO E SANGUE VIDA E FORÇA VEM NOS DAR.
.

L3.: Enviai-nos, Senhor, às periferias de nossas casas e comunidades, onde a vida é ameaçada, onde as diferenças nos desunem, onde a casa comum já não é mais a revelação da grandeza de Deus, onde a diversidade e pluralidade nos assustam e nos afastam, para que aí sejamos a Igreja de portas abertas, samaritana e servidora da vida.
.

T.: VEM Ó SENHOR COM O TEU POVO CAMINHAR/ TEU CORPO E SANGUE VIDA E FORÇA VEM NOS DAR.
.

A.: O Senhor esteja conosco!
.

T.: Ele está no meio de nós!
.

A.: Que a Palavra amorosa do Pai envolva nossa inteligência.

.

T.: Amém!
.

A.: Que o olhar amigo do Filho ilumine nosso coração.

.

T.: Amém!
.

A.: Que a força libertadora do Espírito Santo ilumine e impulsione nossas decisões e ações.

.

T.: Amém!
.

A.: Fiquemos em paz, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

.

T.: Amém!